embed embed share link link comment comment
Embed deste vídeo close
Compartilhe este vídeo close
bookmark bookmark bookmark bookmark bookmark bookmark bookmark bookmark bookmark bookmark bookmark bookmark
embed teste
Nota deste vídeo embed
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
rate rate tags tags related related lights lights

Acústico do Rei dá barulho

Tony Bellotto (acima), um dos convidados de Roberto Carlos, tocou com ele “É Preciso Saber Viver”
Era bom demais para ser verdade: um Acústico MTV com o rei Roberto Carlos, o pai de todos os roqueiros brasileiros. Mas a Rede Globo acabou com a festa dos fãs e, depois de ásperas negociações, disse um sonoro não à emissora musical, ao fim de uma reunião conjunta. Portanto, a menos que as discussões entre as emissoras sejam retomadas, o público vai ter de se contentar com o CD que será distribuído pela Sony e alguns videoclipes extraídos do show gravado no Rio na quarta-feira 10 e na quinta-feira 11.

Desde os primeiros anúncios de que a MTV planejava gravar o programa com Roberto, a Globo, que detém com exclusividade a imagem do artista, já dava sinais de que não iria liberar seu passe. A MTV peitou a gigante Globo, e levou o projeto adiante. O empresário do Rei, Dody Sirena, intermediou o diálogo entre os diretores dos dois canais para que o impasse terminasse. Chegou-se a cogitar da possibilidade de uma exibição conjunta. Mas no dia da gravação da primeira parte do Acústico, a Globo tentou forçar a entrada de três câmeras para gerar imagens próprias, sob comando do diretor Roberto Talma. A MTV barrou os caminhões com equipamentos na porta do estúdio. Foi o estopim para a decisão final da Rede Globo: o programa não teria permissão para ir ao ar.

Enquanto MTV e Globo brigavam nos bastidores, o Rei, com o blazer azul que ganhou de Maria Rita, fazia suas exigências, como a troca da luz roxa e a inversão da ordem de entrada das músicas

Enquanto a briga acontecia nos bastidores, Roberto Carlos mantinha-se afastado dos detalhes da queda-de-braço para cuidar das costumeiras exigências de suas apresentações. Entre outras coisas, fez a produção acabar com a iluminação roxa, trocou o repertório e a ordem das músicas diversas vezes – até um numerólogo teria sido chamado para ajudar na escolha – e passou horas decidindo o que vestir. Por fim, subiu ao palco com um blazer azul-marinho, presente de Maria Rita, cantou 17 músicas, duas delas com participações especiais de Samuel Rosa, do Skank (“É Proibido Fumar”), e do titã Tony Bellotto (“É Preciso Saber Viver”). Mas, pelo jeito, somente os 150 felizardos que foram convidados para a gravação vão poder guardar na memória esse momento histórico de Roberto Carlos. Aos simples mortais, resta torcer para que um dia Globo e MTV façam as pazes para que o Acústico possa ser saboreado na íntegra.

* Por Silvia Ruiz para o Isto É Gente.

botao-voltar

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *